quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Rapaz envolvido com o tráfico de drogas é executado no Tinga


Um rapaz conhecido nos meios policiais por "Véio", foi executado a tiros por volta das 19:30 desta quarta-feira 30/09, o crime aconteceu no bairro Tinga.

Segundo populares, a vitima Wilian Aparecido Nicolau dos Santos,conversava na rua.Benedita Mendes de Souza, quando surgiram dois indivíduos em uma moto que efetuaram vários disparos contra o mesmo, que morreu no local.

Segundo o IML (Instituto Médico Legal), o rapaz foi alvejado por sete tiros, que atingiram o tórax e a cabeça.

A vitima já tinha antecedentes criminais e era suspeito de comercializar drogas no bairro. Não é descartada a hipótese de vingança, ou disputa por ponto de venda de drogas.

Marcola vai a julgamento amanhã por morte de juiz em São Paulo


Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, chefe da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) vai a júri popular na tarde de quinta-feira (1º) pela morte do juiz Antônio José Machado Dias. O crime aconteceu em março de 2003.

Segundo o TJ (Tribunal de Justiça de São Paulo), o julgamento deve começar por volta das 13h e será comandado pelo juiz Alberto Anderson, do 1º Tribunal do Júri. Além de Marcola, Júlio César Guedes de Moraes, o Julinho Carambola --que também faz parte da cúpula do PCC--, também será julgado.

Ainda de acordo com o TJ, Marcola não deve comparecer ao julgamento, mas não foi informada a causa da ausência do acusado. Tanto Marcola quando Julinho Carambola são apontados como mandante do crime pela acusação.

Três pessoas já foram condenadas pelo assassinato do juiz entre os anos de 2006 e 2007. João Carlos Rangel Luisi foi condenado a 19 anos de reclusão em regime fechado; Ronaldo Dias, o Chocolate, foi condenado a 16 anos e oito meses de prisão; e Reinaldo Teixeira dos Santos foi condenado a 30 anos de reclusão em regime fechado.

Machado Dias, que era juiz-corregedor da Vara de Execuções Criminais e corregedor dos Presídios de Presidente Prudente, foi assassinado pouco depois de deixar o fórum local, em 14 de março de 2003. Ele foi baleado após seu carro ser fechado por dois outros veículos.

Responsável por conceder ou negar benefícios para presos da região --entre eles líderes do PCC (Primeiro Comando da Capital), o juiz era considerado sério e duro ao julgar pedidos dos presos.

Mãe de Isabella Nardoni vai à Justiça contra livro sobre morte da filha


A mãe de Isabella Nardoni, 5 --que morreu em março do ano passado--, Ana Carolina Cunha de Oliveira, entrou nesta quarta-feira com uma ação na Justiça de São Paulo por danos morais contra a publicação do livro "Caso Isabella, verdade nova".

Publicado no Rio Grande do Sul neste ano, o livro contesta as versões da Polícia Civil e do Ministério Público de São Paulo, e levanta a hipótese de acidente doméstico. Os órgãos acusam o casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá --pai e madrasta da menina--, de tê-la jogado do sexto andar do prédio onde moravam, na zona norte de São Paulo, em 29 de março de 2008.

A ação movida pela advogada da família de Ana Carolina, Cristina Christo Leite, pede R$ 500 mil em indenização por danos morais, e tem como objetivo retirar o livro do mercado. O processo será analisada pelo juiz Edmundo Lellis Filho, da 1ª Vara Cível de Santana.

A reportagem ainda não conseguiu entrar em contato com o autor do livro, o médico Paulo Papandreu, nem com a editora Pallotti, para comentarem a ação.

Acidente
No último domingo (27), a defesa do pai e da madrasta de Isabella levantou uma nova hipótese para o crime, e disse que Isabella pode ter sido vítima de um acidente doméstico. Em entrevista ao programa "Fantástico", da TV Globo, o advogado Roberto Podval afirmou que Isabella pode ter se assustado ao acordar, cortado a rede de proteção da janela e caído.

Podval citou como exemplo o que ocorreu com a menina Rita de Cássia Rodrigues de Sena, 5, que morreu em 11 de julho deste ano ao cair do quinto andar do prédio onde morava, na zona norte do Rio. A menina ficou sozinha no apartamento enquanto os pais estavam em uma festa no condomínio, conforme revelaram as imagens do circuito de segurança interno.

"Um acidente é possível. Eu entrei nesse caso, estudei o caso e, honestamente, eu estou convencido da inocência do casal", disse o advogado.

No caso do edifício London, onde Isabella morreu, as câmeras de segurança não gravavam as imagens, o que teria começado a ser feito após a tragédia.

Homem é morto a tiros em Taubaté

Um homem, de 23 anos, foi assassinado no início da noite de ontem (29), em Taubaté.

O crime aconteceu quando a vítima foi abordada em uma rua do bairro Esplanada Santa Terezinha e atingida por disparos de arma de fogo. O autor dos tiros fugiu em seguida.

O rapaz foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Homem é preso depois de agredir mulher e atear fogo em casa

Uma briga de casal resultou num incêndio em Cruzeiro, ontem (29) à noite. Segundo a Polícia Militar, a ocorrência aconteceu quando o homem foi surpreendido pela esposa enquanto fazia uso de drogas.

Ela foi agredida por ele, mas conseguiu fugir e acionar os policiais. Enquanto isso, o marido ateou fogo na sala da residência em que moravam, queimando roupas e móveis.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o incêndio foi de pequenas proporções e foi rapidamente controlado. O homem preso em flagrante e encaminhado à cadeia de Cruzeiro.

Polícia investiga relação de trio preso com roubo de 8 mil RGs em branco na zona sul de SP

A Polícia Civil de São Paulo investiga a relação de três pessoas presas nesta terça-feira em São José do Rio Preto, a 451 quilômetros de São Paulo, com o roubo de 8 mil espelhos de RG, em 22 de maio deste ano, na zona sul da capital paulista. Na ocasião, quatro bandidos armados roubaram uma Kombi do Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt (IIRGD) que levava, sem escolta, o material para um posto do Poupatempo.

Os criminosos, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, aproveitaram o momento em que a Kombi parou atrás de um Corolla preto, em um semáforo da Avenida Vereador José Diniz, para atacar. A quadrilha desceu do carro e rendeu os ocupantes da perua, que acabou levada pelos bandidos.

Ainda segundo a SSP, a série roubada foi cancelada pelo IIRGD. O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Crimes Funcionais da Corregedoria da Polícia Civil.

O trio preso em São José do Rio Preto, segundo a polícia, fornecia carteiras de identidade, títulos de eleitor e CPFs por uma quantia acertada previamente. Cada folha de cheque era vendida pelos criminosos por R$ 60.

As negociações aconteciam em uma casa próxima ao centro da cidade. A polícia encontrou no local 190 folhas de cheque. A quantidade impressionou a Polícia Federal, procuradores e promotores do Ministério Público. A ação da quadrilha foi acompanhada no último mês por repórteres que utilizaram uma câmera escondida.

Agora o Ministério Público vai aprofundar a investigação para saber se os documentos foram feitos com papéis verdadeiros e se houve participação de agentes públicos. O comando da Polícia Civil em São José do Rio Preto informou que a denúncia do suposto envolvimento de policiais no esquema será investigada pela Corregedoria da Polícia Civil.

Erro em sistema faz inocente ser preso no lugar do irmão

O auxiliar de limpeza Gilson Ramalho da Costa, 38 anos, está preso há 13 dias na carceragem do 33º DP (Vila Mangalot), em Pirituba (zona norte de SP), por conta de um mandado de prisão expedido pela 1ª Vara da Família do Fórum Regional da Vila Prudente (zona leste de SP) contra seu irmão mais novo, Gerson Ramalho da Costa, 35 anos, acusado de não ter pago R$ 536,74 de pensão à ex-mulher.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública informou ontem à noite que o engano se deu por uma falha na pesquisa do (Iirgd) Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt. "Ao receber da Justiça o mandado de prisão de Gerson Ramalho da Costa, ocorreu falha na pesquisa e o cadastro foi feito em nome de Gilson, que possuía registro criminal", disse a pasta.

Gilson foi preso por volta das 13h do último dia 17, no momento em que tirava o atestado de antecedentes criminais no Poupatempo da Sé (centro de SP). No 1º DP (Liberdade), segundo a dona de casa Valdete Ramalho da Costa, 64 anos, mãe do auxiliar de limpeza, ele teria tentado, por várias vezes, convencer o delegado Fábio Baena Martins que o mandado de prisão tinha sido expedido, na verdade, contra seu irmão.

"Meu filho já foi preso várias vezes, mas se aquietou. Dessa vez, não. Ele estava indo tirar o atestado de antecedentes criminais porque ia começar um novo trabalho. Estava todo entusiasmado", diz Valdete. "Isso não vai ficar impune. Vou processar o Estado."

Na resposta enviada ontem à reportagem, a Secretaria da Segurança Pública isentou Martins. "À Polícia Civil, coube cumprir o mandado de prisão alimentícia, de acordo com as informações que constavam no sistema", afirmou a pasta.

Segundo a secretaria, a determinação para a soltura tem de partir do Judiciário.

A direção do Iirgd informou que já regularizou os dados. A reportagem não localizou ontem o delegado Fábio Baena Martins.

Chinês mantinha cinco mulheres escravas

Um chinês acusado de manter cinco mulheres, também chinesas, em regime de escravidão foi preso ontem pela Polícia Civil. O homem e suas vítimas foram encontrados em uma confecção clandestina que funcionava no Ipiranga (zona sul de SP).

Segundo a polícia, o chinês prendia as mulheres em uma casa sem higiene, na ruaGuinle, e as obrigava a costurar roupas que imitavam as de marcas famosas. Com o suspeito, a polícia encontrou um revólver calibre 38.

O delegado Jorge Esper diz ainda que há a suspeita de que o chinês abusava sexualmente das mulheres, já que foi encontrada grande quantidade de preservativos e lubrificantes na casa. "Isso será objeto de um outro inquérito, a ser instaurado", afirmou o delegado. Ele não soube dizer há quanto tempo as vítimas estavam nessas condições.

Segundo o delegado, a descoberta ocorreu durante uma investigação sobre pirataria. No começo da manhã de ontem, policiais viram o chinês entrando na casa com sacos de mercadorias e o abordaram. Só depois as mulheres foram encontradas. O delegado diz que elas dormiam cada uma em um quarto, mas todos repletos de sujeira.

Segundo a polícia, tanto o acusado quanto as vítimas estão em situação ilegal no Brasil. A Polícia Civil acionou a Polícia Federal. Ainda não se sabe o que acontecerá com as chinesas, que não falam português. Já o homem, cuja identidade não havia sido confirmada até a noite de ontem, será indiciado por redução de pessoas ao trabalho escravo, porte ilegal de armas e pirataria. Se condenado, só poderá deixar o país após cumprir a pena. Ele não tinha advogado e não quis falar com a imprensa.

Preso suspeito de matar idosa em apartamento

O DHPP (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) prendeu um suspeito de ter participado do assassinato da idosa Cenira Valentini, 86 anos. Ela foi encontrada morta, amarrada com fios de telefone a uma cadeira em seu apartamento na Consolação (centro de SP), no dia 14 de setembro deste ano.

A principal linha de investigação da polícia é de que golpistas foram os responsáveis pela morte da vítima. Um criminoso teria telefonado diversas vezes para a vítima se passando por um de seus sobrinhos e pedindo dinheiro emprestado para Cenira.

A polícia divulgou a captura do suspeito, que teve prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça. O nome do criminoso não foi revelado.

O DHPP diz que o crime foi no dia 12. Cenira teria recebido uma ligação de um golpista dizendo que mandaria um motoboy ao apartamento dela para pegar o dinheiro emprestado. Por causa disso, a vítima autorizou a entrada de seu assassino. O criminoso acabou flagrado por câmeras de segurança, mas a idosa só foi achada dois dias depois. A causa da morte pode ter sido asfixia ou problema cardíaco.

O preso recebeu dinheiro da vítima em ocasião anterior à sua morte. A polícia não deixou claro, porém, se é ele o homem que aparece nas imagens do circuito interno do prédio no dia do crime. Mais suspeitos podem ser presos nesta semana.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Veio da Policia Civil de Ilhabela

Na manhã de ontem, por volta das 10.00 horas, foi registrado na Delegacia de Polícia de Ilhabela um Boletim de Ocorrência versando sobre "Extorsão mediante sequestro", em qual a família da suposta vítima informava que ao chegar em casa havia encontrado o local desarrumado, com pratos quebrados e vários objetos remexidos e ainda que o menor M.O.C.T, de 15 anos havia desaparecido.
Quando estava neste Distrito, o padrasto conseguiu um contato telefonico através de um celular do irmão da suposta vitima e neste telefonema, foi pedido um resgate de R$15.000,00 (quinze mil reais) para que o menor fosse devolvido com vida, causando pânico para a família e amigos.
Assim que tomou conhecimento dos fatos, o Setor de Investigação de Ilhabela começou as investigações quanto ao caso, e após diversas diligências, o adolescente foi localizado, sendo que um amigo da família o encontrou caminhando por uma rua no bairro Engenho D'Agua.
O menor foi trazido para a Delegacia, onde contou uma história inverossímil, na qual os policiais não acreditaram, onde o mesmo dizia ter sido pego de surpresa no interior de sua casa, por dois indivíduos conhecidos nos meios policiais pela pratica de furto e roubo e que tinha sido mantido em cativeiro em um morro próximo de sua residência.
Foram efetuadas diligências ao local do cativeiro, sendo um terreno baldio, sem cercas e indagado a vizinhos e transeuntes se alguém o teria visto sendo levado até aquele local, uma vez que o menor dizia ter sido levado a pé e testemunhas disseram que haviam visto MOCT subir a rua a pé e sozinho, com um pacote de bolacha nas mãos, pacote este que foi encontrado no local.
Após várias horas nesta Delegacia, o adolescente acabou por confessar que havia "armado" toda a história do sequestro para "chamar a atenção" da família, esclarecendo que havia desarrumado a casa, quebrado pratos e logo depois ido para o local onde havia indicado como cativeiro e ficado lá por algum tempo e que após pensar no que havia feito resolveu voltar para casa mas que não teve coragem de contar a verdade devido a seus pais terem envolvido a polícia no caso.

“Gerente” do tráfico é preso pela Força Tática no Itatinga

Homens da Força Tática, grupo de operações especiais da Polícia Militar, prenderam no início da madrugada de ontem, por volta da 1h, Mario Henrique Santos de Assis, 20 anos.

Ele foi encontrado dentro de uma residência, situada na Rua Josefa de Santana Neves, no Itatinga, na região central do município, e é apontado, segundo informações provenientes de denúncias anônimas, como o gerente do tráfico de drogas no bairro, ou seja, a pessoa responsável pela comercialização de entorpecentes na área.

No momento em que a ação ocorreu, os policiais envolvidos informaram que estavam em patrulhamento e se atentaram ao fato da menor G.S.A., 16 anos, irmã do infrator, ter corrido para dentro da casa. Com as suspeitas, os PM’s acompanharam a adolescente no interior da residência de apenas dois cômodos, e no quarto, encontraram Neves.

Inicialmente, quando os policiais desenvolveram a abordagem e a revista pessoal, nenhuma irregularidade foi constatada, entretanto, ao começarem a revistar os colchões, encontram 88 pedras de crack (o equivalente a 19 gramas do material), três celulares e mais R$ 427,95 em dinheiro, dividido em notas e moedas de pequeno valor. As drogas, inclusive, já estavam embaladas e prontas para serem vendidas.
Dentro do quarto, os PM’s também se atentaram a organização que o infrator tinha com a prática do crime. Em baixo do colchão, além dos entorpecentes, do dinheiro e dos celulares, também foi localizado uma caderneta com a movimentação da venda e compra de drogas pelas imediações. Uma outra prova para que Neves fosse considerado gerente, foram os comprovantes de depósitos bancários, como extratos, por exemplo, feitos para diversas contas de traficantes já detidos pela Polícia.

Do Itatinga, Neves foi levado ao 1º Distrito da Polícia Civil, localizado no bairro Vila Amélia, na área central de São Sebastião, onde prestou depoimentos ao delegado que estava de plantão e foi enquadrado por tráfico de drogas, do qual já tinha em seus antecedentes criminais e que está previsto no Artigo 33 da Lei 11.343/06. Caso for condenado, poderá ser punido com cinco até 15 anos de reclusão.

Ontem pela manhã, o mesmo foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP), situado no bairro Porto Novo, em Caraguatatuba. Já a irmã do traficante também foi ao DP, porém respondeu apenas como testemunha. Segundo os PM’s, ela era uma espécie de “olheira”, responsável por avisar o irmão sobre a aproximação de autoridades policiais. Ela foi liberada depois da presença de uma outra irmã.

Foragida por roubo é detida após discutir com funcionária da Santa Casa

O que inicialmente era para ser o atendimento de um desentendimento na Casa Casa de Ubatuba, terminou na localização de uma foragida da Justiça.

A ação foi realizada por policiais militares por volta das 3h de ontem e resultou na prisão da dona de casa R.T.F., 25 anos.

A infratora era procurada por roubo, no entanto, a irregularidade só foi constatada depois de feita uma consulta aos antecedentes criminais. Antes disso, a dona de casa discutia com uma funcionária da unidade hospitalar em razão da demora no atendimento. Depois disso, a mesma foi encaminhada ao Distrito da Polícia Civil, onde prestou esclarecimentos aos investigadores que estavam de plantão e, em seguida, foi encaminhada à Cadeia Pública Feminina.

SP tem aumento de 36% nos roubos seguidos de morte

Números da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo mostram que no primeiro semestre deste ano houve 172 casos de roubo seguido de morte no estado - um aumento de 36% em relação ao mesmo período do ano passado.


Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que as polícias civil e militar desenvolvem um trabalho de inteligência no combate ao latrocínio, com o objetivo de inverter a tendência de alta.

No domingo e nesta segunda dois homens morreram e um ficou ferido em três assaltos na capital. No começo da tarde foi enterrado em São Miguel Paulista, na Zona Leste, o comerciante Evaldo Lago Branco.

Ele foi morto em frente de casa por três bandidos que queriam roubar o carro dele. A família do comerciante diz que ele entregou a chave sem reagir, mas foi baleado.

Casal é preso com mais de 1 kg de cocaína em São José dos Campos

A polícia apreendeu mais de um quilo de cocaína em uma casa no bairro Altos de Santana, na região norte de São José dos Campos. No local, os policiais também encontraram uma balança de precisão.

Um casal foi preso em flagrante por tráfico de drogas. Segundo a corporação, a mulher presa já tinha passagem por tráfico internacional de drogas.

Família fica refém para avó ajudar ladrões

nora e o neto de uma empregada doméstica foram sequestradas anteontem à noite, em Ferraz de Vasconcelos (Grande SP), para forçar a mulher a ajudar uma quadrilha a fazer um assalto em um condomínio de Moema (zona sul de SP). A família ficou refém durante cinco horas.

Os criminosos conseguiram roubar dois apartamentos do prédio, que fica na rua Tuim, mas um dos homens, que fazia a segurança do cativeiro, foi preso.

A empregada doméstica, de 52 anos, a nora, uma estudante de 18 anos, e o bebê, de três meses, foram rendidos por volta das 17h do domingo, quando saíam de uma reunião religiosa no conjunto da CDHU da cidade. A polícia diz que o grupo sabia que a empregada cuidava de uma aposentada no prédio.

Três homens acompanharam a empregada até o apartamento, segundo a polícia. Como estavam junto com a funcionária, eles conseguiram entrar. Lá, eles invadiram o apartamento da patroa da vítima e mais um, de um advogado de 52 anos, que é filho da empregadora da vítima.

Ambos os moradores estavam em casa na hora do roubo e foram feitos reféns. Segundo a polícia, os criminosos levaram joias dos dois apartamentos e permaneceram no condomínio por três horas.

Só depois que o roubo ocorreu a polícia soube do sequestro. Uma equipe foi até a cidade e libertou a mãe e filha. No cativeiro, a polícia prendeu um homem de 42 anos, que vigiava o local. A polícia diz que já identificou o restante da quadrilha e que procura por três pessoas. Ainda segundo a polícia, um vizinho da empregada foi quem deu as informações sobre o trabalho dela aos criminosos.

Aposentado é morto por trio na porta de casa

O técnico em telefonia aposentado Evaldo Sebastião Lago Branco, 58 anos, foi assassinado com um tiro na cabeça, no portão de casa, na madrugada de ontem, na Penha (zona leste de SP). Segundo relato de uma testemunha à polícia, o carro da vítima --um Peugeot 206 vinho-- foi levado do local por três assaltantes. Até a conclusão desta edição, nenhum deles havia sido identificado pela polícia.

De acordo com o filho do aposentado, o agente de marketing Leonardo Santos Branco, 27 anos, o pai chegava da casa da namorada --que mora no mesmo bairro-- e foi abordado pelo trio no momento em que descia do carro para abrir o cadeado do portão da garagem. Assim como os vizinhos da vítima, ele não acredita que o pai tenha reagido ao assalto.

"Foi uma covardia, uma brutalidade, o que fizeram com meu pai. Que reação teria um cara de 58 anos, extremamente calmo, que nunca arrumou confusão com ninguém, contra alguém armado? Já tinham levado o carro dele. Fizeram isso por maldade, mesmo", desabafa.

O agente de marketing disse que estava na casa da noiva, no Grajaú (zona sul de SP), quando recebeu uma ligação de um primo, contando que o pai havia sido assaltado. "Liguei para cá e um policial atendeu e me falou que meu pai tinha sido baleado. Na mesma hora vim correndo para casa."

O filho conta que quando chegou na rua Rodovalho Junior, onde mora há dez anos com o pai e a irmã, ele se deparou com o corpo de Branco no chão da calçada do vizinho, com um tiro na cabeça.

Segundo ele, uma ambulância foi até o local, mas não teve como socorrer o aposentado, que morreu no local.

Um motoboy, que passava pelo local no momento da fuga dos suspeitos, contou ontem à polícia que viu três homens entrarem no Peugeot do aposentado e sair do local em alta velocidade. Ele relatou que, quando passava pela rua Rodovalho Junior, o aposentado já estava baleado e caído no chão. Até a conclusão desta edição, a polícia ainda não tinha ouvido uma única testemunha que dissesse ter presenciado o momento em que um dos assaltantes atirou contra o aposentado.

A polícia encontrou, na manhã de ontem, o veículo que foi abandonado pelos criminosos a cerca de um quilômetro da casa da vítima. Segundo vizinhos, Branco era uma pessoa calma e extremamente reservada.

Uma boate localizada perto da casa do aposentado, segundo os vizinhos, já foi assaltada várias vezes neste ano. Segundo a Polícia Civil, esse foi o segundo caso de latrocínio (roubo seguido de morte) registrado na área do 10º DP (Penha) neste ano. No primeiro, uma contadora de 40 anos morreu ao ter o carro roubado na porta da casa da mãe.

Policial é assassinado em loja na Vila Mariana após reagir a assalto

O policial militar Alex Sandro Correa da Silva, 34 anos, foi assassinado na manhã de ontem durante uma troca de tiros com quatro assaltantes dentro de uma loja, na Vila Mariana (zona sul de SP). O segurança estaria fazendo um bico de segurança no estabelecimento e teria tentado impedir o roubo.

O PM foi atingido por quatro tiros --um no pescoço e três na barriga. Ele chegou a ser levado ao pronto-socorro do Hospital do Servidor Público Municipal, na Aclimação (zona sul de SP), mas não resistiu as ferimentos e morreu. No tiroteio, o policial acertou o pé de um dos ladrões, que, ao dar entrada em um hospital de Guaianases (zona leste de SP), foi detido.

Soldado da Força Tática do 12º Batalhão de Polícia Militar, sediado no Campo Belo (zona sul de SP), Correa da Silva integrava a corporação havia 14 anos. "Ele amava o que fazia. Trabalhava de segurança nos dias de folga porque sustentava a minha mãe e sempre ajudava a gente. Era um pai para todos nós", afirma a auxiliar de farmácia Adriana Correa da Silva, 32 anos, irmã da vítima.

De acordo com testemunhas, o policial morreu após reagir a um assalto que ocorria dentro da distribuidora de perfumes e de cosméticos em que trabalhava de segurança. Separado, ele tinha uma filha de nove anos.

Segundo a polícia, no 36º DP (Paraíso), onde o caso é investigado, o assaltante baleado e detido no hospital confessou ter participado do roubo. Até a conclusão desta edição, o acusado ainda não tinha nomeado um advogado. Seus três comparsas continuavam foragidos.

Procurada para comentar o caso, a Polícia Militar informou apenas que o fato de Correa da Silva estar fazendo bico na loja de perfumes será investigado pela polícia já que os policiais não podem fazer bicos.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Ladrão perde a arma, é baleado e foge de cueca durante tentativa de assalto na Martim de Sá

Um assaltante se deu mal ao tentar assaltar uma casa na rua. Raposo Tavares na Martim de Sá.

O fato ocorreu por volta das 21h00min do ultimo sábado 26/09, quando o turista M.B.M de 36 anos, estava na casa com amigos, momento que um indivíduo moreno, estatura mediana, armado de revolvér anunciou um assalto.

As vitimas reagiram, entrando em luta corporal com o criminoso, que disparou a arma por quatro vezes atingindo o turista na mão direita.

O marginal também foi alvejado segundo as vitimas, e fugiu após perder a arma um revolvér calibre 38.

Ainda segundo os moradores da casa, durante a luta corporal as vestes do criminoso teriam sido rasgadas e o mesmo teria fugido somente de cueca.

O homem baleado foi atendido no hospital e liberado, a arma foi apreendida e o assaltante que estaria baleado ainda não foi localizado.

A orientação da policia é para que as vitimas nunca reajam a assalto.

Ajudante é baleado na Praia das Palmeiras

Por voltas das 00h20min da ultima segunda-feira 28/09, o ajudante geral Joabi Barreto Pinheiro de 30 anos, foi baleado na Avenida José Herculano na Praia das Palmeiras.

Segundo populares dois indivíduos que estava em uma moto atiram contra a vitima e fugiram tomando rumo ignorado.

O rapaz foi alvejado por dois tiros no ombro, e foi socorrido ao hospital onde permaneceu em observação.

Os motivos e autoria do crime serão investigados pela delegacia do Porto Novo.

Após atirar na casa da ex namorada rapaz acaba preso

Por volta das 00h30min do ultimo sábado 26/09, os policiais Carvalho e Nunes, foram acionados para comparecer na rua. São Miguel no Morro do Algodão, onde vários disparos haviam sido efetuados contra uma residência.

No local a estudante C.S.R de 17 anos, contou que recebeu um telefonema do ex-namorado o desocupado C.S.S de 21 anos, que teria a ameaçado de morte em seguida teria chegado de moto em frente de sua casa e efetuado vários disparos.

No momento do ataque a estudante estava em casa com familiares e o atual namorado.
Em buscas pelas imediações e com as características do possível autor, os policiais prenderam o irmão do acusado o desocupado D.S.S de 32 anos.

O flagrante ocorreu na rua. São José no Porto Novo, e o infrator estava próximo de uma moto XLX vermelha, placa BXV 5308.

Surpreendido portando 14 pedras de crack, o acusado relatou que apenas levou o irmão até casa da ex-namorada para efetuar os disparos.

O autor dos disparos e a arma não foram localizados, mas o irmão do autor acabou preso por tráfico de drogas.

Funileiro se apresenta à Polícia e confessa assassinato de ex-presidiário no Travessão

Um caso que chamou a atenção de moradores do bairro do Travessão, situado na região sul da cidade, foi esclarecido na última semana.

O funileiro José Luiz Carvalho, 28 anos, também conhecido por “Mineirinho”, se apresentou ao 1º Distrito da Polícia Civil, no Porto Novo, e confessou o assassinato do carpinteiro e ex-presidiário Rodolfo Rosa, 36.

Mineirinho, segundo informações fornecidas pelo delegado Marcelo Abreu Gonçalves, entrou no 1º DP ao lado de seu advogado depois de quase duas semanas de investigações. O assassinato de Rosa, segundo ele, ocorreu na madrugada do último dia 13 deste mês, próximo a um bar localizado na Avenida José da Costa Pinheiro Junior, via já conhecida pela grande quantidade de ocorrências policiais.

O delegado detalha que em depoimento, Mineirinho disse ter praticado o crime por conta das diversas agressões feitas por Rosa, sendo a maioria em via pública. Os atos de violência, por sua vez, teriam surgido depois que Carvalho teria recusado a compra de entorpecentes em poder do carpinteiro, que já havia cumprido detenção por tentativa de assalto e homicídio, no Presídio Edgar Magalhães Noronha (Pemano), em Tremembé (SP). A morte de Rosa foi, de acordo com o delegado, provocada por disparos provenientes de um revólver calibre 38 que atingiram a cabeça e pescoço da vítima e seria uma forma de revidar as agressões sofridas pelo autor.

Apesar de confessar o crime, Mineirinho foi liberado da unidade logo depois que prestou esclarecimentos e de ser enquadrado por homicídio. Segundo o delegado, a liberação ocorreu por conta de diversos critérios, entre eles, o fato do infrator ter residência fixa, carteira registrada e ser réu primário. “Ele ficará nas ruas até que seja julgado pelo crime que praticou. Antes de cometer o assassinato, ele não possuía nenhum problema com a polícia”, complementa Gonçalves.

Defesa de casal diz que morte de Isabella pode ter sido acidente doméstico

Mais de um ano após a morte de Isabella Nardoni, 5, a defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá --pai e madrasta da menina--, levanta a hipótese de que a morte dela pode ter sido um acidente doméstico. O casal é acusado de ter jogado a criança do sexto andar do prédio onde moravam, na zona norte de São Paulo, em 29 de março de 2008.

Em entrevista que foi ao ar neste domingo no programa "Fantástico", da TV Globo, o advogado Roberto Podval afirmou que Isabella pode ter se assustado ao acordar, cortado a rede de proteção da janela e caído.

Podval citou como exemplo o que ocorreu com a menina Rita de Cássia Rodrigues de Sena, 5, que morreu em 11 de julho deste ano ao cair do quinto andar do prédio onde morava, na zona norte do Rio. A menina ficou sozinha no apartamento enquanto os pais estavam em uma festa no condomínio, conforme revelaram as imagens do circuito de segurança interno.

"Um acidente é possível. Eu entrei nesse caso, estudei o caso e, honestamente, eu estou convencido da inocência do casal", disse o advogado.

No caso do edifício London, onde Isabella morreu, as câmeras de segurança não gravavam as imagens, o que teria começado a ser feito após a tragédia.

Para o Ministério Público de São Paulo, porém, não há dúvidas de que o casal foi responsável pela morte da menina. Em entrevista no início do ano, o promotor Francisco Cembranelli disse acreditar que o casal seja condenado.

"Acredito que sim [devem ser condenados], por unanimidade até. É a ideia que eu tenho de que esse acervo probatório vai ser muito bem compreendido pelo júri, possibilitando aí sim uma condenação", afirmou.

O julgamento do casal, porém, ainda não foi marcado e, segundo o TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), só deve ocorrer no próximo ano.

Soldado é preso acusado de assaltar açougue em São José dos Campos

Duas pessoas foram presas depois roubar o caixa de um açougue em São José dos Campos, na tarde de ontem (27).

Um dos suspeitos era soldado do CTA e o outro, que estava armado, chegou a dar três disparos, mas não feriu ninguém. Um terceiro homem participou do assalto, mas conseguiu fugir com os R$ 2 mil roubados do estabelecimento.

O carro e a arma usados no crime foram apreendidos. De acordo com a polícia, os dois suspeitos foram presos depois de baterem o carro próximo ao açougue.

Homem morre durante assalto na zona leste de SP

Um homem foi assassinado durante um assalto na madrugada desta segunda-feira no bairro da Penha, zona leste de São Paulo.

Evaldo Sebastião Lago Banco, 58, chegava em casa --localizada na rua Rodovalho Junior-- quando foi abordado por três homens armados, que pediram seu carro. Segundo o relato de testemunhas, ele entregou o veículo sem reagir, mas foi baleado na cabeça e morreu no local.

O caso foi registrado no 10º Distrito Policial, na Penha.

Criança de 1 ano morre em incêndio provocado pelo próprio pai no interior de SP

Uma criança de um ano e cinco meses morreu queimada em um incêndio provocado pelo próprio pai, na casa onde moravam em Mogi Mirim, neste sábado. Os pais do menino Vitor Gabriel da Silva teriam brigado e após a discussão, a mãe conseguiu fugir com uma filha. A dona de casa tentou voltar para salvar o bebê, mas já não dava tempo.

Segundo os vizinhos assim que a mulher escapou, o marido pôs fogo em tudo usando gasolina. Rapidamente as chamas tomaram conta de todos os cômodos, destruindo móveis e a construção. O berço onde Vítor estava ficou totalmente queimado.

O corpo da criança foi enterrado na tarde deste domingo. O pai foi preso e deve ser indiciado por homicídio, incêndio e lesão corporal.

Quatro homens são assassinados de madrugada na região do ABC

Quatro homicídios foram registrados na madrugada de ontem na região do ABC. Em Mauá, três homens foram assassinados em menos de seis horas.

Por volta da 1h30, dois homens não identificados, aparentando ter cerca de 25 anos, morreram depois de ser baleados. O crime ocorreu na altura do número 800 da rua Washington Luís.

Quando a Polícia Militar e o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegaram ao local, um deles já estava morto, com três tiros no tórax e um na cabeça. Ele vestia camiseta e calça azuis e tênis branco.

O outro, atingido por um tiro na cabeça, chegou a ser levado ao pronto-socorro do Hospital de Clínicas Dr. Radames Nardini, mas morreu antes de ser atendido pela equipe médica. Ele vestia uma camiseta azul-claro, blusa de moletom vermelha, shorts e chinelos.

Na mesma rua, na altura do número 10, por volta das 7h de ontem, a PM e o Samu localizaram o corpo de outro homem, também não identificado, que havia sido morto com dois tiros na cabeça. Em nenhum dos dois locais foram encontradas cápsulas para que pudesse ser feita a identificação das armas usadas nos assassinatos.

A polícia, agora, investiga se os três homicídios na cidade têm alguma ligação. Os casos foram registrados no 1º DP de Mauá. Já em Santo André, por volta da 1h, também houve um assassinato. O caso ocorreu na rua das Figueiras, que fica no bairro Campestre. A vítima, um homem de aproximadamente 35 anos, branco, de cabelo castanho-escuro e cerca de 1,75 m, trajando uma camisa amarela, bermuda e chinelos, chegou a ser encaminhada para o Centro Hospitalar Municipal de Santo André, mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo no local.

Pai de diretor da Microsoft é morto

Sete suspeitos de ter sequestrado e assassinado o pai de um diretor da Microsoft foram presos na noite de sexta-feira em Santana de Parnaíba (Grande São Paulo).

O corpo do aposentado Emílio Munaro, 70 anos, foi encontrado também na sexta, por volta das 23h, em um sítio localizado próximo à avenida Gino Borelli, no Jardim Leda. Ele havia sido sequestrado no dia 31 de agosto.

O cativeiro utilizado pelos sequestradores ficava ao lado do terreno onde o corpo havia sido deixado, de acordo com a Secretaria Estadual da Segurança Pública.

O Corpo de Bombeiros encontrou o aposentado depois de um dos acusados ter sido detido por policiais de Franco da Rocha (Grande SP). A secretaria informou que as causas da morte só serão conhecidas após o resultado de exames que seriam feitos pelo IML (Instituto Médico Legal).

Segundo a pasta, ao longo dos 25 dias em que Munaro ficou nas mãos dos sequestradores, nenhum pagamento de resgate foi realizado. A reportagem tentou entrar em contato com a família de Munaro ontem, mas ninguém atendeu o telefone.

Os suspeitos presos são o pedreiro G.C.S, 36 anos, que era fugitivo do Centro de Detenção Provisória Edgard Magalhães Noronha, de Tremembé; o ajudante D.P., 32 anos; o ajudante M.P., 31 anos; a dona de casa J.C.A.M., 49 anos; a ajudante E.S.A, 25 anos; a estudante T.M.S., 22 anos; e o pedreiro A.N.A, 43 anos. A reportagem não teve acesso aos presos ontem e não conseguiu informações sobre seus advogados.

De acordo com a secretaria, os quatro homens foram encaminhados para a Cadeia Pública de Cajamar (Grande SP), e as três mulheres estão presas na cadeia pública de Mairiporã (Grande SP). A pasta afirma, ainda, que outras três pessoas que podem estar ligadas ao sequestro ainda estão foragidas.

domingo, 27 de setembro de 2009

Operação Saturação: outros 220 quilos de drogas e armamentos apreendidos


A Polícia Militar apreendeu armas e 219 quilos de maconha, na manhã deste domingo (27), no Jardim São Camilo, em Jundiaí, a 60 quilômetros da Capital. A apreensão ocorreu dentro da Favela São Camilo, entre as ruas Idalina Gonçalves e Viela Sete. A ação policial faz parte da Operação Saturação por Tropas Especiais, iniciada na última quarta-feira (23).

Os PMs da cavalaria estavam fazendo busca na comunidade quando, por volta das 10h30, encontraram saquinhos plásticos usados para embalar drogas, em frente a um barraco. Os policiais fizeram busca no local e encontraram uma pequena construção de 2,0m X 1,5m sob o telhado da residência.

Dentro do compartimento, os policiais encontraram mais embalagens plásticas, duas pistolas calibre 380, um revólver calibre 38, uma espingarda calibre 12, uma carabina 22, um silenciador, 315 munições de diferentes calibres, um colete balístico, um rádio comunicador, drogas e cinco balanças de precisão.

Ao entrar no barraco, os policiais acharam 40 tijolos de maconha dentro de uma geladeira. Do lado dela, uma parede gerou desconfiança nos PMs, pois a construção parecia recente.

Pequena Surpresa

Ao verificar a parede, descobriu-se um fundo falso. Dentro do compartimento secreto, mais 68 tijolos de maconha foram encontrados em outras duas geladeiras.

Ninguém foi preso. Os policiais levaram os 108 tijolos e mais 23 pacotinhos de maconha para perícia.FONTE: SSP/SP

Homem é morto após ter ido dançar forró

O ajudante Manoel Oliveira Santana Júnior, de 46 anos, foi assassinado na madrugada de ontem no Jardim São Francisco, em Cubatão. Segundo o apurado a vítima foi golpeada por algum instrumento contundente. Perto do corpo do ajudante foram achados três pedaços de madeira. Ninguém foi preso.

Por volta das 5 horas, de acordo com informações do boletim de ocorrência, uma equipe da Polícia Militar foi acionada para ir até a Rua Guarujá, onde havia um corpo. Ao seu lado estavam três pedaços de sarrafo, sendo que um estava inteiro e os demais partidos. Conforme o relato da PM, Manoel apresentava lesões na cabeça, perna esquerda, braços, tórax e queixo.

Após encontrarem a vítima, os policiais acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi constatada a morte do ajudante. A perícia esteve no local e foram encontradas nas roupas da vítima um telefone celular, duas chaves e um chaveiro.

Hemorragia

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Santos e segundo informações a causa da morte foi hemorragia interna traumática. Algum instrumento contundente teria sido utilizado no crime.

O caso foi apresentado na Delegacia Sede de Cubatão e atendido pela delegada Leyner Anache Gomes dos Santos, que contou com auxílio do escrivão Cícero das Neves Silva. A delegada informou que não havia pistas sobre o homicídio.

Forró

Amigo de Manoel desde pequeno, o lixador Edilson da Silva, de 28 anos, contou que encontrou com a vítima poucas horas antes dela ser achada morta. “Fui em um forró no Centro, o encontrei lá e conversamos. Estava tranquilo. Era uma pessoa legal, trabalhadora”.

A dona de casa Arenita Barbosa da Silva, de 48 anos, disse que Manoel era seu inquilino há três anos. “Era brincalhão, alegre e respeitava a vizinhança. Não mexia com ninguém. Fiquei chocada quando soube”.

Denúncias que ajudem na investigação podem ser feitas pelo telefone 3361-1234. Não é preciso se identificar.

Advogado é morto a tiros em Arujá, na Grande São Paulo

O advogado Flávio Tadeu, de 56 anos, foi morto a tiros na noite deste sábado, no município de Arujá, na Grande São Paulo. De acordo com a polícia, o advogado estava em sua chácara quando por volta de 21h30m foi chamado ao portão. Desconhecidos deram seis tiros no advogado, que chegou a ser socorrido ao Hospital Municipal de Arujá, mas não resistiu.

O filho de 14 anos de Tadeu se desesperou, pegou uma espingarda que o pai tinha em casa e atirou contra um bar que fica em frente à chácara. Ele atingiu uma mulher na perna e um homem na testa. Os ferimentos foram leves. O adolescente responderá por ato infracional, segundo a polícia. Ninguém foi preso pela morte do advogado.

PM apreende 220 kg de drogas em favela de Jundiaí, em SP

A polícia militar apreendeu neste domingo 220 quilos de drogas -pasta-base de cocaína e maconha - durante operação na favela São Camilo, em Jundiaí, cidade a 60 quilômetros da capital. Também foi apreendida grande quantidade de armas: duas pistolas 380; um revólver calibre 38; uma espingarda calibre 12; uma espingarda calibre 22; um silenciador; um colete à prova de balas e quatro balanças de precisão. A apreensão ocorreu entre a Rua Idalina Gonçalves e a viela 7. Ninguém foi preso

Pai e filho são mortos na loja da família

Dois homens, pai e filho, foram mortos a tiros dentro da loja de material de construção deles, na Vila Curuçá, em Santo André (ABC), no início da noite de anteontem. O autor do crime, segundo a polícia, é outro comerciante, que havia brigado com as vítimas por causa de um aluguel. O suspeito está preso.

A polícia diz que José Aparecido de Lima, 52 anos, confessou os assassinatos. Ele foi indiciado por homicídio qualificado. Segundo a polícia, Anílson Rogério dos Santos, 50 anos, e seu filho, Igor Rodrigues Santos, 20, estavam dentro da loja quando Lima chegou e atirou contra os dois. O pai foi atingido duas vezes na cabeça e morreu no local. O jovem também foi baleado na cabeça e foi socorrido, mas morreu no hospital.

Em depoimento, o segurança do estabelecimento contou aos policiais que, assim que ouviu os tiros, viu Lima saindo da loja. O vigia perseguiu o suspeito e conseguiu rendê-lo. Com Lima, foi encontrado um revólver calibre 38 e duas luminárias, que teriam sido roubadas da loja das vítimas.

O acusado foi levado por policiais ao 2º Distrito Policial de Santo André. Lá, ainda segundo a polícia, ele disse que matou os comerciantes porque o pai teria se negado a alugar um imóvel para ele. Lima foi encaminhado à cadeia pública do município.

As luminárias foram apreendidas por conta da suspeita de roubo e passarão por perícia, assim como a arma apreendida com Lima.

Pai e filho foram enterrados na tarde de ontem, no cemitério Vila Assunção, em Santo André. De acordo com um vizinho, que diz conhecer a família das vítimas há 20 anos e também possui comércio na região, Lima parecia uma pessoa "perturbada".

Há uma semana, o acusado esteve em uma imobiliária e descobriu que Santos era o dono do salão que Lima queria alugar. O acusado tinha uma perfumaria vizinha à loja das vítimas. "Ele vinha todos os dias na loja de ferragens pressioná-lo", disse o vizinho, que pediu para não ter o nome publicado.

sábado, 26 de setembro de 2009

PM é assassinado na própria casa em São Paulo

Um policial militar foi baleado na própria residência, na manhã deste sábado, no Jardim Santa Maria, em Osasco, na Grande São Paulo. De acordo com informações da 1ª Delegacia de Polícia de Osasco, quatro indivíduos invadiram a casa do policial, que estava de folga e trabalhava em uma reforma, junto a um pedreiro.

Os homens entraram na residência e fizeram diversos disparos, atingindo sete vezes a vítima.

O policial foi socorrido no Pronto Socorro Santo Antônio. Porém, mesmo com atendimento dos médicos, morreu por volta das 10h40.

De acordo com a polícia, os suspeitos fugiram em um Fiat Siena prata, roubado no dia 24 de setembro.

Foram encontrados, na residência, oito estojos de munição calibre 45, quatro de calibre 380 usados nos disparos, e outros dois de 380, intactos.

A PM não soube informar o que teria motivado o crime.

Ladrão é baleado, perde a arma e foge de cueca

Um assalto ocorrido na noite deste Sábado na Martim de Sá, terminou mal para um assaltante que perdeu a arma, foi baleado e fugiu só de cueca após as vitimas entrarem em luta corporal com o criminoso.

As vitimas estavam em uma casa de veraneio, quando ocorreu a tentativa de assalto onde as vitimas entraram em luta corporal com assaltante, que teve a arma tomada e as roupas sendo rasgadas ficando só de cueca. O criminoso também teria sido alvejado por um disparo de arma de fogo.

O criminoso conseguiu fugir, e uma das vitimas foi alvejada de raspão na mão.

MANIFESTO DOS POLICIAIS CIVIS

PM encontra garçom com cocaína na cueca

Uma situação inusitada, já vista em noticiários, chamou a atenção de policiais militares no final da noite da última quinta-feira. Por volta das 22h, o garçom T.F.F., 23 anos, foi encontrado com nove papelotes de cocaína escondidos dentro de sua cueca.

A ação ocorreu enquanto homens da corporação desenvolviam o patrulhamento de rotina pela Rua Salvador Corrêa, situada no Centro, próximo à Câmara Municipal.

O infrator, de acordo com informações fornecidas pela 3ª Companhia da PM, estava em um bar e foi alvo de uma abordagem, também desenvolvida em outras pessoas que estavam dentro do estabelecimento comercial. No entanto, diferentemente dos outros ocupantes, o jovem apresentava atitudes mais suspeitas.

Com a constatação da irregularidade, o garçom foi levado ao Distrito da Polícia Civil, onde prestou depoimentos aos investigadores que estavam de plantão e foi enquadrado por tráfico de entorpecentes, crime previsto no Artigo 33 da Lei 11.343/06 e que pune o indiciado com cinco até 15 anos de reclusão. Na unidade policial, também foi constatado que o infrator já possuía passagem por tráfico e estavam em liberdade provisória. Em seguida, o mesmo foi recolhido à Cadeia Pública de Ubatuba, onde ficou à disposição da Justiça.

Crack em Caraguá

Em Caraguatatuba, policiais militares também desenvolveram ações contra o tráfico de drogas. Desta vez, a ocorrência surgiu por volta da 1h de ontem na Rua Benedito Reis, localizada no bairro Tinga, na área central da cidade.

Na ação, os policiais, que no momento realizavam o patrulhamento pelo bairro, prenderam J.A.A., 33 anos, com 14 porções de crack. Depois de ser encaminhado à delegacia, o infrator foi conduzido ao CDP.

Polícia prende trio acusado de tráfico de drogas em Natividade da Serra

Três pessoas foram presas na manhã desta sexta-feira (25), em Natividade da Serra, acusados de tráfico de drogas. Os homens presos são da própria cidade e tem 20, 20 e 34 anos.

Foram apreendidas 270 pedras de crack enterradas no quintal de uma casa alugada pelo grupo e R$ 400 em dinheiro que estavam escondidos dentro do pé das cadeiras da cozinha. O dinheiro foi achado pela Polícia Ambiental.

A polícia foi ao local com apoio da Polícia Civil de Redenção da Serra, Polícia Militar e Polícia Militar Ambiental.

Tráfico de drogas é principal motivo de internação na Fundação Casa de Caraguá

O tráfico é a principal porta de entrada dos jovens para o crime. Em Caraguatatuba, pelo menos metade dos menores presos na Fundação Casa tem relação com a venda de drogas.

E os casos estão cada vez mais alarmantes. Nesta semana, a polícia identificou, em Caraguá, um grande negociador de crack, de apenas 16 anos de idade. Com ele foram encontradas 122 pedras de crack. "É uma quantidade atípica encontrada com um menor; é uma quantidade grande", diz o delegado Wanderley Martins Jr.

O risco de uma pena mais leve e a chance de ganhar dinheiro fácil também encorajam os menores a cometer infrações. Se detidos, eles cumprem uma medida sócio-educativa e podem ficar reclusos por até 3 anos. Ainda segundo o delegado, a maioria dos crimes que os menores envolvem são de pequeno poder ofensivo à sociedade. Por isso, em geral, são de imediato liberados na delegacia.

Jovens que tiveram envolvimento no tráfico ainda representam a maioria nas unidades da Fundação Casa. Em Caraguatatuba, por exemplo, dos 31 internos, mais da metade negociava drogas na cidade.

Nas unidades de internação, os menores detidos por tráfico recebem uma atenção especial, para que eles não sejam seduzidos novamente a se arriscar com as drogas. De acordo com a diretoria da Fundação Casa, 14% dos menores detidos na unidade retornam a criminalidade. Mas a grande maioria volta à sociedade com uma profissão e deixa de lado o envolvimento com o crime.

Menino de 3 anos é encontrado ao lado do corpo da mãe assassinada

Um crime bárbaro que impressiona não apenas pela gravidade. Ao lado do cadáver despido da mãe, morta com sinais de estrangulamento e violência sexual há cerca de dois dias, o menino de 3 anos estava em estado de choque, desidratado e também nu. Mulher e criança foram descobertos no início da tarde de ontem. O forte odor que exalava da casa onde residiam, na Vila Nova, em Santos, chamou a atenção de vizinhos e os motivou a telefonar à Polícia Militar.


A casa da Rua Paulo Gonçalves, 12, via sem saída entre as ruas Silva Jardim e Campos Melo, estava trancada. Acionados para abrir a porta, bombeiros foram os primeiros a se deparar com a cena chocante. O corpo de Kelly Patrícia Tesluk, de 30 anos, logo foi visto no chão da sala, sob um cobertor. Perto da vítima de homicídio, estático e envolto a uma coberta, estava o filho dela, Derik Christopher Tesluk. O menino apresentava escoriações na cabeça e na perna direita.

Imediatamente, providenciou-se o encaminhamento da criança à Pediatria da Santa Casa de Santos, onde diagnosticou-se um quadro de desidratação. Derik ficou internado. A remoção do corpo de Kelly só aconteceu após peritos criminais o examinarem minuciosamente no local do homicídio. O objetivo deles foi a busca de eventuais vestígios que possam auxiliar na identificação do assassino ou assassinos. Por enquanto, a autoria do homicídio é um mistério.

Exame necroscópico a ser realizado no Instituto MédicoLegal (IML) de Santos determinará a causa da morte. Os indícios são de que a mulher sofreu asfixia mecânica mediante estrangulamento. Ela ainda apresentava marcas de violência e hematomas por todo o corpo, além de sinais aparentes de queimaduras e de abuso sexual. No entanto, como o cadáver já estava em processo de decomposição, a observação visual pode induzir a erros.

Kelly e Derik residiam sozinhos na Rua Paulo Gonçalves há aproximadamente um mês. Antes, eles moravam no quarto de uma habitação coletiva da Rua Silva Jardim, nas imediações. Ainda no antigo endereço, pouco antes de a mulher e o filho se mudarem, ela fora ameaçada por dois motoqueiros, por razões a serem ainda esclarecidas. Essa informação foi prestada por Clemozeide Aparecida de Padilha, de 54 anos, mãe da vítima fatal.

"Ainda estávamos elaborando o boletim de ocorrência aqui no 4º DP quando a mãe de Kelly chegou. Essa senhora tomou conhecimento da ameaça por meio de terceiros e indagou a filha sobre o ocorrido. De acordo com a dona Clemozeide, Kelly negou que fora ameaçada", comentou o investigador Walter de Matos. No distrito policial também compareceu o despachante aduaneiro João Carlos Siqueira Pereira, de 53 anos, pai de Derik e excompanheiro de Kelly.

A mulher e João Carlos já viveram juntos. Apesar de separados atualmente, eles tinham um relacionamento amistoso. O despachante auxiliava Kelly economicamente, principalmente por causa do filho que tiveram. A vítima mantinha namoro com um homem, que foi ouvido pela equipe dos delegados Milson Calves e Rubens Nunes Paes. Detalhes de seu depoimento não foram revelados para não prejudicar as investigações. O seu envolvimento no crime foi descartado.

Vizinhos com os quais os policiais civis conversaram também não souberam informar nada sobre o assassinato. Contaram apenas que passaram a sentir forte mau cheiro vindo da residência da vítima. A declaração mais significativa foi dada por uma moradora das proximidades. Ela disse que viu Kelly na rua pela última vez na quarta-feira de manhã. Pelo estado do corpo, o assassinato teria ocorrido nesse mesmo dia.

Dupla morre após fazer reféns em haras

Uma tentativa de assalto a um haras em Limeira (151 km de SP) na noite de anteontem terminou com a morte de dois suspeitos e a prisão de outros dois. Um quinto acusado do assalto conseguiu fugir.

A quadrilha invadiu o haras Ponta das Canas, na rodovia Anhanguera, por volta das 20h30. Os assaltantes renderam um caseiro e fizeram nove reféns --sendo três crianças. O grupo também danificou câmeras do sistema de segurança, mas deixou algumas em funcionamento. Alertado pelas imagens, o administrador do local acionou a PM de sua casa, localizada a cerca de 3 km do local.

A quadrilha trocou tiros com a PM quando se preparava para fugir em dois carros cheios de aparelhos eletrônicos, joias e alimentos. Os criminosos estavam armados com pistolas, revólveres e uma espingarda. Nenhum refém ou policial ficou ferido.

A Polícia Civil suspeita do envolvimento de outros criminosos, já que os cinco acusados invadiram o haras a pé, pelo quilômetro 141 da Anhanguera. Para a polícia, os alvos da quadrilha não eram os 25 cavalos de corrida tratados no local. Em geral, animais treinados dessa raça podem custar de R$ 2.500 a R$ 30 mil, valor que pode subir com a conquista de prêmios.

O administrador do haras, Luiz Aparecido Ribeiro, 47 anos, disse que os reféns foram ameaçados de morte. Entre os reféns estava o dono do haras, a mulher dele, uma filha do casal, a babá e a sogra do proprietário. Também foram rendidos o caseiro, a mulher e duas filhas. O haras funciona há cerca de 17 anos e mede cerca de 200 mil m2, terreno equivalente, por exemplo, ao de dois estádios do Morumbi.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Servente é morto a tiros no Jaraguazinho

O servente Avelino Oniziel Botelho de 27 anos, foi morto a tiros na noite de ontem no bairro Jaraguazinho.

Segundo uma testemunha, os disparos foram efetuados por dois individuos que estavam em uma moto.

A vitima foi alvejada por quatro tiros, sendo dois na pernas e dois na cabeça, e morreu no local na rua. Sebastião Moreira Cesar.

Dupla armada assalta hotel no Centro

Um hotel localizado na Rua Antônio Goulart Moreira, no Centro do município, foi assaltado na madrugada de ontem, por volta das 3h. Os responsáveis pelo crime foram dois jovens, entre eles Bruno Alves Manoel, 20 anos, que estavam armados.

A ação, segundo informações da 1ª Companhia da Polícia Militar, responsável pela atuação da corporação em São Sebastião e Ilhabela, teve início depois que os infratores bateram na porta do estabelecimento e foram atendidos por um funcionário.

Ao abrir a entrada do hotel, o empregado foi rendido e ameaçado, deixando com que os assaltantes recolhessem um videogame da marca Playstation e mais R$ 50 que estavam no caixa.

Depois de pegarem o aparelho eletrônico e a quantia, os dois empreenderam fuga, porém, apenas Manoel foi detido. Desta vez, a ação dos PM’s ocorreu na Rua São Benedito, há poucas quadras do ponto do crime.

Preso, o infrator foi levado ao 1º Distrito da Polícia Civil, situado no bairro Vila Amélia, também na área central do município, onde prestou depoimentos aos investigadores que estavam de plantão e foi enquadrado por roubo, crime previsto no Artigo 157 do Código Penal brasileiro e que pune o indiciado com quatro a dez anos de reclusão. Em seguida, o mesmo ficou à disposição da Justiça.

Motoboy é detido na Praia Vermelha por assediar estudantes do Estufa 2

O atendimento de denúncias anônimas fizeram com que policiais militares prendessem no final da manhã de quarta-feira, por volta das 11h, o motoboy G.S.P., 28 anos.

Ele, segundo informações fornecidas pela PM, assediava meninas, todas estudantes da Escola Estadual Profª Sueli Aparecida dos Santos, no bairro Estufa 2.

O motoboy, de acordo com a PM, tinhas as mesmas características fornecidas nas denúncias: pele clara, olhos azuis e que conduzia uma moto Honda Titan, preta e com 150 cilindradas. Ainda de acordo com as denúncias, o infrator realizava atos obscenos para as alunas, chegando na maioria das vezes, a agarrá-las e até a se masturbar na frente de suas vítimas.

Através dos dados, o G.S.P. foi encontrado no bairro da Praia Vermelha, e sem oferecer resistência, foi levado à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde prestou depoimentos e foi reconhecido pelas garotas. Na DDM foi confeccionado um Boletim de Ocorrência e solicitado a prisão temporária do motoboy, concedido pela Justiça.z

Polícia realiza operação contra o tráfico de drogas em Bragança Paulista

A DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de Bragança Paulista realizou na manhã desta quinta-feira (24), uma operação contra o tráfico de drogas no conjunto da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) na cidade.

A polícia deteve dez pessoas e foram apreendidos R$ 5 mil em dinheiro, e uma grande quantidade de drogas. A polícia ainda está fazendo a contagem, mas segundo o delegado que investiga o caso, são pelo menos 100 pinos de cocaína, 50 porções de maconha, 100 "kits" de crack.

Polícia prende "Pezão", um dos bandidos mais procurados do Estado de São Paulo

Um dos bandidos mais procurados da região foi preso nesta quinta-feira (24), em Taubaté. Ele é acusado de participação em crimes como o sequestro do filho do desenhista Maurício de Sousa, criador da Turma da Mônica.

Luís Carlos dos Santos, de 29 anos, conhecido como “Pezão”, foi preso em uma casa alugada no bairro Flor do Vale. Policiais da DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes) de São José dos Campos monitoraram o sequestrador por 15 dias.

A Justiça já expediu quatro mandados de prisão contra o bandido, que está foragido desde 2005. Um dos crimes cometidos por ele de maior repercussão foi o sequestro do filho do desenhista Mauricio de Sousa.

O menino, na época com 9 anos, foi sequestrado em março de 2008 na chácara da família dele no bairro Interlagos, em São José dos Campos. Ele foi levado junto com a mãe e o irmão de dois anos. Eles ficaram 18 dias no cativeiro.

Em janeiro do mesmo ano, o criminoso, segundo a polícia, integrou a quadrilha que tentou roubar uma empresa de valores da cidade. Os bandidos invadiram uma loja de radiadores vizinha da empresa, fizeram sete pessoas reféns e tentaram construir um túnel. Com a demora na escavação, eles desistiram e fugiram.

Segundo o delegado Edson Bimbi, dois acusados de participar do sequestro do filho do cartunista permanecem foragidos. O suspeito preso nesta quinta (24) foi levado para a cadeia de Jacareí.

Polícia encontra retroescavadeira roubada da prefeitura e apreende drogas com motociclista

Sete pessoas foram presas em Piracaia nesta quinta-feira (24), acusadas de roubar uma retroescavadeira da prefeitura. Segundo a polícia, eles levaram a máquina para uma carvoaria, onde foram descobertos.

Apreensão
Também na cidade, um motociclista foi preso em um bloqueio da polícia. Ele estava com uma pedra grande de crack, que ainda não tinha sido fracionada para venda. Com o homem também foram encontrados R$ 500.

Idosa é espancada e morre após roubo

A chinesa aposentada Lu Cheng Chen Tze, 70 anos, foi assassinada em casa, na Aclimação (zona sul de SP), anteontem à noite, após ser espancada por seis homens. Eles passaram pelo menos uma hora dentro da residência, segundo a polícia, e agrediram a vítima com socos e coronhadas na nuca, na cabeça, no rosto e no peito.

Os assaltantes fugiram, levando passaporte, CPF, talão de cheques e duas máquinas fotográficas digitais da vítima. Até a conclusão desta edição, ninguém havia sido preso.

Segundo a polícia, a quadrilha só não levou mais objetos porque foi surpreendida pela chegada do filho da vítima --um comerciante de 44 anos. Ele disse à polícia que estranhou o fato de as luzes da casa estarem acesas quando chegou do trabalho, às 21h30, e viu um dos criminosos na janela da sala. Aí, chamou a polícia. "Esse criminoso também viu que alguém chegava, e todos fugiram", disse o delegado Giuliano Rossi de Migueli, do 5º DP (Aclimação).

Na porta da sala, segundo Migueli, o filho de Lu encontrou vários eletroeletrônicos enfileirados, como se estivessem prontos para ser levados pelo bando. "Como eram muitos objetos, acredito que eles passaram ao menos uma hora na casa", diz o delegado.

Nesse momento, a aposentada estava viva e pediu um copo d'água para filho. Em seguida, porém, ela desmaiou. A mulher foi levada ao hospital, onde morreu menos de três horas depois. Laudo do IML (Instituto Médico Legal) concluiu, ontem, que a causa da morte foi politraumatismo.

O delegado classificou a morte como "um crime hediondo e uma brutalidade". "O que o senhora de 70 anos pode oferecer de resistência a cinco ou seis marmanjos? Mesmo assim, eles a espancaram. Não vejo outra explicação, a não ser a crueldade desses caras.

Na rua onde ocorreu o crime de ontem, moradores estão apreensivos. "Dá medo saber que aconteceu isso", diz a doméstica M.L., 58. O comando da Polícia Militar informou ontem que vai intensificar as patrulhas na área, mas não informou detalhes.

Advogado de suspeito acusado de pagar polícia

Os advogados Pedro Luiz da Silva, 47, e Marcelo Martin Cordioli, 37, foram presos anteontem, dentro da delegacia de Itapecerica da Serra (Grande SP), sob a acusação de tráfico de influência para tentar favorecer uma quadrilha de sequestradores.

As prisões dos advogados foram motivadas, segundo a Polícia Civil, porque um deles, Cordioli, foi flagrado em escutas telefônicas pedindo R$ 5.000 aos suspeitos de sequestro para, supostamente, entregar a policiais da delegacia de Itapecerica.

Interrogados, os advogados negaram que iriam usar o dinheiro para corromper os policiais. Segundo eles, o dinheiro pedido era referente aos seus honorários. Cinco suspeitos de sequestro também foram presos.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Procurado por estelionato em Minas Gerais é localizado em Maresias

O cozinheiro Luiz Walter da Silva, 58 anos, foi preso no final da manhã de ontem, por volta das 11h, na avenida Francisco Loup, no bairro de Maresias, na Costa Sul do município. Ele era procurado pela Justiça desde 2003 pela prática de estelionato em Itajubá (MG), em 2000.

De acordo com Ricardo Marques e Julimar Pereira, investigadores do 2º Distrito da Polícia Civil, baseado em Boiçucanga, também na área sul da cidade, a ação surgiu depois do atendimento a uma denúncia anônima recebida poucas horas antes, informando da presença de uma pessoa com passagem policial próximo a um posto de gasolina. Foram com essas informações e a coleta de características do indivíduo que os investigadores conseguiram localizá-lo.

“Ele estava bem tranquilo, não ofereceu resistência. Inicialmente, ele pensou que foi abordado por conta do pagamento da pensão alimentícia de sua filha”, conta Marques.
Levado ao 2º DP, foi confirmado que o cozinheiro era procurado por estelionato. Diante disso, o infrator explicou em depoimento, que havia repassado a outras pessoas um cheque de um colega. “Depois, ele tinha vindo para São Sebastião, onde residia no Centro e trabalhava em Maresias”, acrescenta Marques.

No final da tarde de ontem, Silva foi encaminhado ao Pronto Atendimento de Boiçucanga após ter tido um princípio de infarto. Após sua recuperação, ele deve ser transferido para o Centro de Detenção Provisória (CDP), em Caraguatatuba, mas como seu mandado de prisão é preventiva e permanecerá recolhido até a data do julgamento.

Polícia investiga tentativa de assalto a caixa eletrônico na Cigarras

A Polícia Civil investiga a tentativa de um assalto a um caixa eletrônico, localizado dentro de um posto de gasolina, às margens da rodovia Doutor Manuel Hipólito do Rego, Rio-Santos (SP-55), trecho do bairro Cigarras, na região norte do município.

O crime seria praticado na madrugada do último domingo, por volta das 3h, mas teria sido frustrado após a ação de um policial militar que estava de folga.
Segundo informações de testemunhas, os bandidos estavam fortemente armados, portando fuzis e pistolas. Além disso, estavam distribuídos em dois veículos, aparentando ser um Chevrolet Corsa, de cor branca, e um Volkswagen Gol vermelho.

Ainda segundo pessoas que preferiram não se identificar, o policial militar estava abastecendo seu carro quando foi surpreendido por um infrator, que o mandou sair do carro em tom de voz elevado. De folga, o policial não estava fardado, mas acabou sacando sua arma depois das ameaças de que foi alvo.

Com isso, o infrator iniciou fuga, sendo perseguido pelo policial até um matagal. Porém, o restante do grupo criminoso, para revidar da frustração, começou a atirar contra o PM. Conforme as testemunhas, desde a chegada da quadrilha até o termino da tentativa, foram aproximadamente 10 minutos de medo.

De acordo com o delegado seccional Múcio Alvarenga foi aberto um inquérito policial para investigar o assunto. Além disso, um celular deixado pelos bandidos na fuga está sendo analisado. “Fizemos a quebra do sigilo telefônico de um mês atrás e, através disto, estamos verificando a identificação dos envolvidos”, detalha. “Já as cápsulas das armas estão sendo períciadas pelo IC [Instituto de Criminalística], acrescenta”.

Ainda segundo Alvarenga, inicialmente, ao contrário das ações contra caixas eletrônicos da Costa Sul do município, que haviam sido praticados por grupos da Baixada Santista, desta vez, acredita-se na hipótese de que os bandidos sejam provenientes de localidades mais próximas e até relacionados aos assaltos praticados em estabelecimentos comerciais de Ilhabela, recentemente.

Menor é preso após tentativa de assalto

Um menor foi apreendido, na noite desta quarta-feira (24), em Taubaté. Segundo a PM, ele tentou roubar uma moto e atirou na vítima.

O suspeito foi localizado por policiais da Força Tática que encontraram um pé de maconha na casa dele. O adolescente foi levado para o 1º DP (Distrito Policial) de Taubaté.

A vítima foi atendida no Hospital Regional e passa bem. O revólver 38, usado no crime, foi apreendido.

Três homens são presos acusados de participar de organização criminosa em Taubaté

Três homens foram presos, na noite desta quarta-feira (23), em Taubaté, acusados de participar de uma facção criminosa que atua nos presídios do Estado de São Paulo.

Dois deles eram de Jacareí, onde a Polícia Civil encontrou dois carros, mais de um 1,5 kg de crack e cocaína, além de quase R$ 6. Tudo estava dentro dos veículos. Um dos automóveis tinha ainda um rádio com a frequência da polícia.

Quadrilha faz 30 reféns em roubo a banco

Cerca de 20 assaltantes encapuzados e armados com fuzis, metralhadoras e pistolas renderam, por volta das 3h de ontem, pelo menos 30 pessoas --entre elas passageiros e motoristas de um ônibus e de um micro-ônibus-- para roubar um caixa eletrônico de uma agência do Banco do Brasil, localizada na avenida Doutor Sílvio de Campos, em Perus (zona norte de SP).

Segundo testemunhas, cerca de 20 vítimas foram obrigadas a ficar na frente do banco, servindo de escudo humano para assaltantes que tentavam arrombar caixas eletrônicos com maçaricos, explosivos e pés de cabra. Nenhum refém ficou ferido. Os dois coletivos abordados foram utilizados como barricadas em um viaduto na tentativa de dificultar a chegada da polícia no local.

Sob a mira de armas, parte dos reféns, a maioria metalúrgicos que voltavam de casa para o trabalho, teve de carregar o caixa eletrônico furtado até um Fiat Doblò usado pela quadrilha. Os bandidos tentaram, sem sucesso, abrir um outro caixa com explosivos. Eles provocaram ainda um princípio de incêndio na agência. Ninguém foi preso e os bandidos conseguiram fugir com o equipamento.

A primeira vítima a ser rendida foi um motorista de um micro-ônibus da linha 8014 (Perus-Morro Doce). Segundo ele, sete homens fortemente armados o obrigaram a parar o coletivo na avenida. "Um deles entrou com uma pistola. Ele dizia que não queria nada comigo e que o negócio deles era com o banco", diz o motorista, que pediu para não ser identificado.

Nove pedreiros que trabalhavam em uma obra de reparo de uma calçada foram rendidos --parte deles foi levada ao banco e outra para um posto de gasolina próximo ao local. O fiscal da obra foi abordado na hora em que dormia no banco de trás de seu carro. "Me colocaram deitado no chão, dentro da agência. Na hora, só vinha na minha cabeça a ideia de que a polícia estava para chegar e eu morreria no meio de um tiroteio", diz o fiscal.

Logo em seguida, a quadrilha abordou o motorista de um fretado que transportava 18 metalúrgicos. Segundo a polícia, as vítimas foram soltas pelo grupo que fugiu em quatro carros e em uma moto.

Presa quadrilha de ladrões que ameaçava estuprar as vítimas

Uma quadrilha especializada em roubos a caixas eletrônicos e residências foi desmantelada ontem pela Polícia Federal. O grupo é apontado como autor de pelo menos dez crimes, dentre eles um assalto ao caixa eletrônico da sede do MPF (Ministério Público Federal), em junho deste ano.

A polícia chegou aos ladrões após três meses de investigação. Segundo relato de testemunhas, eles eram bastante violentos com as vítimas. "Durante assaltos a residências, eles tiravam a roupa das mulheres e ameaçavam estuprá-las", disse o delegado Ulisses Vieira Mendes, da PF.

Dez pessoas foram presas em duas etapas: cinco suspeitos foram detidos no último sábado, pela Delegacia de Roubo a Bancos do Deic, quando se preparavam para assaltar a casa do secretário de Obras de Suzano (Grande SP), que mora no Parque do Carmo (zona leste de SP); e na manhã de ontem a Polícia Federal cumpriu cinco mandados de prisão. Entre os detidos está um vigia do MPF que, segundo a polícia, facilitou a entrada dos ladrões no dia do roubo ao caixa eletrônico. Outro vigia, que também trabalhava na noite do crime, está sendo investigado.

Foi detido ainda um homem que já tinha cinco mandados de prisão expedidos em Brasília. A quadrilha tinha duas unidades: uma no Capão Redondo (zona sul de SP), responsável por roubar os caixas eletrônicos, e outra em Cidade Tiradentes (zona leste), com a função de providenciar o armamento do bando, composto de pistolas revólveres e metralhadoras.

Segundo a polícia, os bandidos tinham experiência em roubo a banco e não deixavam que o dinheiro fosse incendiado pelo fogo do maçarico. Com o grupo foram apreendidos dois carros e duas armas, além de pés de cabra e maçaricos.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Hildebrando Pascoal é condenado a 18 anos por morte no Acre


O ex-deputado federal Hildebrando Pascoal foi condenado a 18 anos de reclusão, em regime fechado, pela morte do mecânico Agilson Firmino dos Santos, conhecido como "Baiano", que foi torturado e teve o corpo cortado com o uso de uma motoserra, em setembro de 1996. O corpo de jurados entendeu que o ex-deputado foi o autor do crime e não o mandante da morte, conforme alegação da defesa do réu.

A decisão foi divulgada às 21h50 (Horário de Brasília), pelo juiz Leandro Gross, titular do Tribunal do Júri, de Rio Branco. Esta foi a primeira vez que Pascoal foi julgado pela justiça do estado.

Dos três reus, o júri absolveu Adão Libório e Alex Barros, que também eram acusados da morte do mecânico. O advogado Sanderson Moura, que representou o ex-deputado, confirmou que vai recorrer da decisão dos jurados.

O magistrado decidiu pelo não pagamento de indenização de R$ 500 mil para os familiares da vítima, cujo pedido havia sido feito pelo Ministério Público.

Pascoal vai cumprir a pena no Presídio Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco. Ele já cumpre pena no local por outros crime. O ex-deputado já foi condenado a mais de 80 anos de prisão por outros crimes, incluindo tráfico de drogas e a morte de um policial.

O irmão do ex-deputado, Pedro Pascoal, também acusado da morte de Baiano, não foi julgado neste mesmo tribunal do júri, por alegar problemas de saúde. Ele apresentou um atestado médico, que será investigado por peritos do Instituto de Medicina Legal e pelo Conselho Regional de Medicina.

Pedro Pascoal deve ser julgado em um novo tribunal do júri, na segunda-feira (28).

PM é morto na porta de casa em SP

Um cabo da Polícia Militar de 43 anos foi morto a tiros no momento em que saía de casa para trabalhar, na Vila Santa Catarina (zona sul de SP), na madrugada de anteontem. Ninguém foi preso.

Segundo testemunhas relataram à polícia, dois homens se aproximaram de Paulo Cesar Ananias quando ele fechava o portão de sua casa, na rua Frei Tiago Cavedine, por volta de 5h30.

Ele havia acabado do tirar seu carro --um Corsa 2009-- da garagem. Os dois homens atiraram contra Ananias e fugiram levando o veículo, o telefone celular e a arma particular do policial, um revólver calibre 38.

O cabo ficou caído no chão e foi socorrido por uma ambulância ao Hospital Santa Marina, onde não resistiu aos ferimentos e morreu.

O veículo do policial foi encontrado horas depois na rua Teodoro Cabral, no mesmo bairro. O caso será investigado pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), que trabalha com hipótese de latrocínio.

Mudança de sistema dificulta consertos em carros da polícia

Oficinas mecânicas das bases da Polícia Militar na capital e Grande SP estão cheias de carros da PM parados por falta de manutenção. Apenas serviços simples, como troca de peças e de componentes de consumo (como pneus e óleos), têm sido feitos com rapidez.

Dos 8.600 carros que a PM tem para patrulhar a Grande SP, 430 estão fora de operação para passar por manutenção, segundo dados da própria Polícia Militar, divulgados no último mês.

O que ocorre é que, recentemente, o governo do Estado mudou a forma de contratar oficinas mecânicas para os serviços mais pesados (como funilaria e retífica de motores, por exemplo). Até cerca de dois meses, a contratação era feita por meio de pregão presencial --uma forma de leilão às avessas: vence e conserta os carros a oficina mecânica particular que oferecer o menor preço para o serviço.

Mas o governo mudou a forma de contratação para pregões eletrônicos. As oficinas se cadastram no site da Secretaria de Estado da Fazenda e dão os lances pela internet.

Dessa forma, por um lado, as exigências quanto à documentação das oficinas são maiores, segundo diz a PM e o risco de fraudes é menor. Fora isso, há a possibilidade de mais oficinas participarem do pregão. Por outro lado, por conta de dificuldades no sistema, as contratações têm sido mais morosas. A última concorrência ocorreu em 6 de julho, segundo a PM.

Apesar do tempo maior para contratar as oficinas, a PM diz que o patrulhamento não está sendo prejudicado pela quantidade de veículos fora do serviço. A sala de imprensa da PM afirma que o número de carros parados está dentro da programação da polícia, que separa parte da frota para manutenção de tempos em tempos. A PM não passou ontem os dados atualizados de veículos parados.

Contadora leva tiro na testa em assalto

A contadora Cleide Regina de Souza, 45 anos, foi baleada na cabeça dentro do carro em movimento durante uma tentativa de assalto, por volta das 19h30 de anteontem, no cruzamento das ruas São Canuto e José Fugulin, no Jardim Santa Cruz, em Campo Grande (zona sul de SP).

Cleide foi alvo de um único disparo, a menos de cem metros do prédio onde mora, após ser abordada por dois homens em um semáforo. De acordo com testemunhas, ela acelerou o carro --um Peugeot 206 cinza-- no momento em que um dos criminosos discutia com um motorista de um outro carro. Segundo a polícia, ele teria tentado argumentar com os ladrões para que eles não assaltassem a contadora. Assim que ela acelerou, um bandido teria pulado no capô do Peugeot e efetuado dois disparos contra a mulher.

Segundo a polícia, depois dela ser baleada, o carro da contadora ficou desgovernado e bateu no portão de uma casa. Após o crime, os dois suspeitos fugiram, segundo testemunhas, na direção da favela do Abacateiro. Eles não levaram nada da vítima.

A contadora foi levada ao Hospital Geral de Pedreira, que fica a poucos quarteirões dali. Ainda na noite de anteontem, Cleide foi transferida para a unidade do Hospital São Luiz localizada na Vila Nova Conceição (zona sul de SP).

Lá, segundo informou a irmã de Cleide, Lucia Helena de Souza, 47 anos, ela passou por uma cirurgia, mas o projétil alojado em sua cabeça não havia sido retirado. Até a conclusão desta edição, o estado de saúde dela era grave, mas considerado estável.

Segundo os moradores, esse foi o sétimo roubo a veículo na esquina da São Canuto com a José Fugulin em menos de seis meses. A PM informou que, por um problema em seu sistema interno de controle de ocorrências, não tinha como divulgar ontem quantos assaltos ocorreram no local nos últimos meses.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Policiais civis de Ilhabela receberão homenagem da câmara de vereadores

Amanhã, 23 de setembro, ás 14.00 horas, a Câmara Municipal de Ilhabela estará fazendo uma homenagem aos Políciais Civis de Ilhabela pelo esclarecimento dos roubos ocorridos no mês passado no sul da Ilha e a prisão dos autores de tais delitos, bem como pelo esclarecimento de outros fatos ocorridos na cidade nos últimos meses e as várias prisões que foram efetuadas.

Os nomes que deverão ser citados na moção de agradecimento são:
DR. MUCIO MATOS DE ALVARENGA - DELEGADO SECCIONAL DE SÃO SEBASTIÃO
DRA. JOSELY CAMPOS DA SILVA ALMEIDA - DELEGADA TITULAR DE ILHABELA
DR. VANDERLEI PAGLIARINI DE ALMEIDA - DELEGADO TITULAR DA DIG
CARLA TOLEDO - CHEFE DOS INVESTIGADORES DE ILHABELA.

Bem como uma moção especial ao Investigador JOSÉ CARLOS RODRIGUES DE CARVALHO
pelos trabalhos prestados nos quase 20 anos em que trabalha em Ilhabela.

Autônomo leva facada no peito e morre em casa de veraneio

O autônomo Dorian de Souza Oliveira Junior, 22 anos, foi morto com uma facada no peito, por volta das 8h de anteontem, em frente à casa de veraneio em que passava o fim de semana com parentes, na Praia Grande (71 km de SP).

A vítima estava no local com outras oito pessoas desde a noite de sexta-feira para comemorar o aniversário de um primo.

De acordo com a versão dada por testemunhas à polícia, Oliveira Junior foi esfaqueado logo após abrir o portão para atender ao chamado de um estranho, que batia palma na porta da casa. O criminoso fugiu a pé em seguida. A polícia trabalha com duas hipóteses: crime passional e homicídio.

Segundo moradores do bairro da Aviação, onde ocorreu o crime, a vítima tinha acabado de deixar um forró, que começou na noite de sábado, quando foi morta. A polícia investiga a possibilidade de ela ter sido morta após um desentendimento na festa.

John Bezerra dos Santos, 24 anos, primo e sócio da vítima, nega a versão. "Não houve desentendimento nenhum. Só saímos para comprar coisas para a casa", diz. "Eu estava dormindo na hora que o dono da casa me ligou, pedindo para desligar o som", conta. "Foi quando saí e vi meu primo caído.

O autônomo chegou a ser levado ao pronto-socorro do Hospital Ana Costa, mas não resistiu aos ferimentos.

Ontem, no velório da vítima, no Cemitério do Lageado, em Guaianases (zona leste de SP), Camila Andrade, 24, viúva e mãe do filho de oito meses da vítima, lamentava. Ela, que será ouvida pela polícia, estava na casa, mas decidiu ir embora mais cedo após ter se desentendido com Oliveira Junior. "Ele era excelente pai e marido."

Invasão a hotel acaba com dois mortos no litoral

Um homem invadiu um hotel em São Vicente (65 km de SP) anteontem para tentar se reconciliar com sua ex-mulher e acabou fazendo uma refém e matando o filho do dono do estabelecimento. A Polícia Civil diz que ele se matou no estacionamento do hotel, após a ação.

Segundo a polícia, o desempregado Marcelo Gerson da Silva, 37 anos, estava inconformado com o fim de seu casamento e foi procurar a ex-mulher no hotel Chácara do Mosteiro, onde ela trabalha como camareira.

Ainda conforme apuração policial, ele chegou ao local perguntando pela ex-mulher por volta das 13h, mas foi impedido de entrar pelo filho do dono do hotel, Randal Nery Ambrósio, 29 anos. Ele disse que a mulher não estava no local. De acordo com a polícia, Silva então sacou um revólver e atirou em Ambrósio, que morreu no local antes da chegada do socorro.

O suspeito entrou no hotel e procurou pela ex-mulher. Segundo a polícia, sem conseguir encontrá-la, o homem fez uma outra camareira refém e a levou para o estacionamento do hotel. Apontando o revólver para a cabeça dela, exigia que a ex-mulher saísse do esconderijo.

A Polícia Militar foi acionada, cercou o local e começou a negociar com Silva. Um helicóptero da corporação também foi usado na operação.

De acordo com a polícia, o desempregado disse que contaria até três e atiraria na cabeça da refém caso sua ex-mulher não aparecesse.

Ao final da contagem, Silva morreu atingido por um tiro. Segundo a versão informada pela Polícia Civil, foi ele mesmo quem soltou a refém e cometeu suicídio. A PM disse que nenhum de seus policiais atirou contra o rapaz e considera o caso encerrado.

A Polícia Civil de São Vicente investiga, agora, as circunstâncias da morte de Ambrósio. Uma perícia no local foi realizada, e a relação dele com a ex-mulher do suspeito é investigada. Representantes do hotel foram procurados pela reportagem ontem, mas não quiseram conceder entrevista sobre o assunto.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Maníaco do carro branco faz segunda vitima, e acaba preso pela PM



O maníaco do carro branco, foi preso pela equipe da Força Tática equipe do sargento Lucca e os soldados Guilherme e Rodrigo Carmo, após fazer a segunda vitima que foi atacada na noite de ontem 21/09.

Desta vez o ataque ocorreu na avenida Pernambuco no bairro Estrela D'alva, a vitima uma jovem que voltava da faculdade foi atacada pelo estuprador que chegou a consumar o estupro.

A policia militar foi acionada e conseguiu deter o suspeito com as características que estava nas imediações. O suspeito detido foi reconhecido pela vitima, e ele possui um veiculo Apolo de cor branca.

Na semana passada uma adolescente de 16 anos havia sido estuprada no bairro Indaiá, as características e modelo do veículo são idênticas as do acusado preso.

Ambas as vitimas foram a delegacia e reconheceram o soldador Antonio Delfino de 40 anos, como autor do estupro, e diante do reconhecimento o delegado de plantão Orley Siqueira, prendeu em flagrante o infrator por estupro.

O acusado estava trabalhando nas obras da base de gáz em Caraguatatuba, e estava hospedado em um hotel localizado ao lado da Companhia da Policia Militar no Centro.

Segundo a policia, ele era morador de São José dos Campos mas já esteve em várias cidades.

Disque denúncia ajuda policia a prender casal por tráfico de drogas no Massaguaçu

Uma denúncia feita no telefone 181 (Disque Denúncia), ajudou a policia militar de Caraguatatuba a prender um casal por tráfico de drogas.
O flagrante foi realizado pela equipe da Força Tática, equipe do sargento Lucca e os soldados Guilherme e Rodrigo Carmo, que por volta das 21h30min do ultimo sábado 19/09, foram até a rua. Antonio Alexandre no Massaguaçu para verificar a denúncia, onde foram recebidos pelo pintor O.J. B de 25 anos e a cozinheira R.S.Mde 26 anos, que franquearam a entrada da equipe para uma averiguação.
Na casa os policiais localizaram 60 porções de crack, uma porção de maconha, objetos de procedência duvidosa, balança de prescisão, e cardeneta com anotações referente a movimentação da venda de drogas.
Indagado sobre o encontro da droga, o pintor disse que era para o uso, mas após serem apresentados na delegacia o casal acabou preso em flagrante por tráfico de drogas.
O homem aguarda julgamento no CDP de Caraguatatuba, já a mulher foi encaminha para a cadeia feminina de Ubatuba.

Farmácia, Mercado e Quitanda são assaltados na região Sul

A onda de assaltos na região sul de Caraguatatuba vem tirando o sossego de comerciantes e funcionários de estabelecimentos comerciais.
Na sexta feira 18/09, por volta das 16h10min a balconista A.A.S de 51 anos, trabalhava pela farmácia “Droga Mais” no Perequê-Mirim, quando foi rendida por um individuo que anunciou um assalto.
O criminoso armado de revolvér roubou a quantia aproximada de R$50, 00, e depois fugiu tomando rumo ignorado.
Uma hora depois por volta das 17h10min, o estabelecimento assaltado foi o Mercado Verde, localizado na Avenida Hetel Chintia de Medeiros no Travessão.
O comerciante J.V.P.N de 43 anos, foi rendido por 2 indivíduos que anunciaram o assalto e roubaram 1 celular LG e aproximadamente R$200,00.
No sábado 19/09 por volta das 21h00min, a dona de casa J.L.O.B de 29 anos e amigos foram rendidos em uma casa na avenida Cristóvão de Barros no Porto Novo.
As vitimas estavam na residência, quando 2 indivíduos um deles armado de revolvér renderam e amarraram os moradores, e roubaram vídeo game, aparelho de DVD, celulares e cerca de R$2.000,00.
Após roubarem os pertences à dupla fugiu sentido bairro Barranco Alto.
Ainda no sábado o comerciante M.M. B de 22 anos, estava na Quitanda Girassol, localizada na Avenida Orlando Alves de Souza no Perequê-Mirim, quando foi rendido por dois assaltantes que levaram o mesmo até o banheiro e roubaram vários pacotes de cigarros e R$400,00.
A dupla fugiu após o crime tomando rumo ignorado.

PM prende três armados em frente a hotel no Porto Grande

Eram 9h de sábado, quando a Polícia Militar fazia patrulhamento na avenida Guarda Mor Lobo Viana, no bairro Porto Grande, região central.

Os policiais ao passarem por três rapazes que estavam em frente a um hotel ficaram desconfiados com a atitude deles, que demonstraram ansiedade na presença policial. A suspeita teve confirmação. Uma busca pessoal nos trio revelou a posse de dois revólveres, totalmente municiados.

Os policiais eram o sargento Aguinaldo, cabo Teodoro, da Rocam (Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas) , e o tenente Paluri. Os três suspeitos tratavam-se dos irmãos F.F.S. e M.F.S. e o amigo E.A.S., com idades entre 20 e 25 anos. O trio é morador em São José dos Campos e estava hospedado no hotel local. Os policiais fizeram uma revista no quarto deles, encontrando ainda uma porção de maconha.

Eles foram conduzidos ao plantão do 1º Distrito Policial e autuados por porte ilegal de armas. Dois deles já tinham passagens por roubo e o terceiro por tráfico de drogas. Na delegacia, eles alegaram que vieram passear em São Sebastião e estavam armados para se defenderem pois colegas disseram a eles que a cidade era violenta.

A polícia desconfia da versão, acreditando que o trio estaria preparando algum assalto na cidade ou mesmo iriam matar alguém. Eles foram recolhidos no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Caraguatatuba e serão alvos de investigações.

Homem mata os dois filhos e tenta suicídio em Bananal

Um crime bárbaro assustou os moradores de Bananal neste domingo (20). Um homem matou a tiros os dois filhos - de dois e quatro anos de idade. Segundo a polícia, vizinhos escutaram os disparos e socorreram as vítimas. As crianças estavam na casa dos avós maternos.

A arma usada foi um revólver calibre 32, estava com 3 munições e a polícia não sabe sua origem. O homem é encarregado de uma fazenda da cidade.

Em depoimento, a mãe das crianças disse que se separou do homem há pouco tempo e foi morar na casa dos pais. O autor dos disparos foi visitar as crianças, e a mãe foi para a rua quando o crime ocorreu.

Em seguida, ele tentou se suicidar, mas não conseguiu. O homem foi levado em estado grave para o Pronto Socorro da cidade e encaminhado à Santa Casa de Cruzeiro, onde está em coma na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). As crianças já chegaram sem vida ao hospital, com perfuração à bala na cabeça.

Polícia prende um dos envolvidos em morte de mestre de kung-fu

Horas depois da tentativa de assalto que resultou na morte do professor de kung-fu Lee Way-Yin, de 71 anos, a polícia prendeu um dos envolvidos no crime. Daywison de Santana Barreto, de 28 anos, foi detido pouco antes das 22 horas de sexta-feira e conduzido ao 2º DP de Santos para interrogatório, onde acabou confessando.


Barreto foi indiciado por homicídio doloso e tentativa de roubo e encaminhado para a cadeia de Guarujá, onde ficará à disposição da Justiça. Agora, a polícia está concentrada em encontrar o outro assaltante.

O crime aconteceu por volta das 16h30 de sexta-feira a poucos metros da academia do mestre Lee, na Rua Carvalho de Mendonça, no Campo Grande. O objetivo dos assaltantes era roubar o dinheiro que a vítima sacou em uma agência bancária.

Como o professor de kung-fu reagiu, o assaltante entrou em luta corporal com ele. Os dois foram parar dentro de uma panificadora e o criminoso acabou disparando.

Ferido, mestre Lee chegou a ser socorrido por uma equipe de regaste do Corpo de Bombeiros. A vítima foi levada à Santa Casa, mas não resistiu. Com ele, foram encontrados mais de R$ 2.7 00,00.

FERIDO

Além de atingir a vítima, o assaltante também acabou se ferindo na região da cintura. Uma das possibilidades é que ele procure atendimento em algum pronto-socorro ou hospital da região e termine preso. No entanto, segundo a delegada responsável pelo caso, Daniela Perez Lázaro, Barreto "acha que o comparsa acabou morrendo", já que estava gravemente ferido.

Barreto contou aos policiais que seu comparsa recebeu a informação de "um tesoureiro do banco", que ficaria na Avenida Afonso Pena, de que a vítima havia sacado dinheiro. Conforme a delegada, essas informações ainda serão checadas.

Eles aguardaram a vítima sair da agência e entrar em um ônibus. De moto, os dois seguiram mestre Lee, que, depois de descer do transporte coletivo, foi abordado pelo comparsa de Barreto, enquanto ele aguardava na moto a poucos metros do local. Depois dos disparos, os dois fugiram em direção ao Morro do Marapé.

A moto utilizada no assalto, uma Honda Twister vermelha, placas BWX 5176, foi abandonada na Rua Alfredo Albertini, no Marapé. A partir da localização do veículo a polícia começou a desvendar o crime.

Juliana Cândido Alves, proprietária da moto e noiva de Barreto, foi orientada por ele a se dirigir a uma delegacia e registrar um BO de furto de veículo para encobrir o crime. Localizada, ela foi encaminhada ao 2º DP.

Utilizando o celular da mulher, uma investigadora fingiu ser a noiva de Barreto e marcou encontro com ele em um supermercado na Av. Pinheiro Machado. Como a investigadora falou com Barreto chamando-o por um apelido que ele e a noiva usam, o assaltante não desconfiou de nada.

De posse de uma fotografia do homem, policiais se dirigiram ao supermercado e acabaram prendendo Barreto. Ele chegou a negar a participação no crime, mas depois de horas de interrogatório, acabou caindo em contradição e confessou.

"Foi difícil conseguir a confissão dele, mas a gente sabia que era ele", explicou Débora. Segundo a delegada, a noiva de Barreto não sabia que ele ia praticar um crime com a sua moto. "Mas depois que o fato ocorreu, ela tentou encobrir", ao se dirigir a uma delegacia para registar um BO de furto da motocicleta, conforme o noivo havia orientado.

Para elucidar o crime, os policiais permaneceu na delegacia até as 4 horas da manhã, quando Barreto foi encaminhado para a cadeia pública de Guarujá. Quem tiver informações sobre seu comparsa, pode ligar para os tels.(13) 3234-6901 ou (13) 3234-9888.

Homem é assassinado no Japuí

Uma dupla encapuzada invadiu um bar na Rua Papa João 23, no Japuí, em São Vicente, e assassinou Sérgio de Toledo, de 44 anos. Um marceneiro, de 56, também estava no local e foi ferido por dois tiros: um na perna e outro no antebraço.


Ele foi encaminhado ao Hospital Municipal de São Vicente e não corre risco de morte. O crime aconteceu por volta da 0h30 de ontem e o caso foi registrado na Delegacia-sede.

Bando agride e faz outra família refém em casa

Três criminosos foram presos depois de fazer uma família de descendentes de japoneses refém por cerca de uma hora ontem em Osasco (Grande SP). Um comerciante de 30 anos conseguiu pular a janela de um banheiro no segundo andar da casa, escalar uma parede e chamar a polícia.

Foi a terceira vez em menos de uma semana que criminosos invadiram residências atrás de dinheiro e joias e agrediram os moradores.

Segundo a polícia, por volta das 8h, os três ladrões escalaram um muro e invadiram a casa da família, na rua Georgina, pelo telhado.

Eles renderam um auditor fiscal de 58 anos, sua mulher, uma comerciante de 54 anos, uma filha de 26 anos do casal e um sobrinho de 18. As vítimas pediram para não ter seus nomes revelados. Todos foram amarrados pelas mãos e pelos pés e colocados em um dos quartos da casa.

O outro filho do casal, de 30 anos, estava em um banheiro no andar superior do sobrado na hora da invasão.

Ele disse que viu um criminoso em cima do telhado, trancou a porta do banheiro, saiu por uma janela e pulou em uma sacada. Conseguiu então escalar uma parede até a rua e foi à casa de um vizinho telefonar para a polícia.

"Eu nunca tinha escalado nada, mas na hora nem pensei e fiz. Tive medo que alguém da minha família morresse", conta a vítima.

No interior do sobrado, o jovem de 18 anos foi ferido com coronhadas na cabeça e o auditor fiscal, que se recuperava de uma cirurgia cardíaca passou mal.

"Explicamos que o meu marido é cardíaco e pedimos para que não fizessem nada de mal com ele, mas os bandidos não respeitaram. Ele estava tossindo muito e mesmo assim o amordaçaram", disse a comerciante.

Os criminosos usaram uma arma de fogo, facas e uma adaga de 50 centímetros para ameaçar a família e obrigá-la a mostrar um cofre --que as vítimas não possuíam.

Como o filho chamou a PM, os policiais conseguiram prender os três criminosos no momento em que se preparavam para fugir com dinheiro, eletrônicos e dois carros das vítimas. Depois da prisão, o auditor fiscal foi hospitalizado. O estado de saúde dele é estável.

Diretor é morto em estande de imóvel

Um homem foi assassinado por criminosos anteontem durante um assalto a um estande de vendas de apartamentos em São Caetano do Sul (ABC). De acordo com a Polícia Civil, ele lutou com um dos assaltantes para tentar impedir o crime, mas acabou sendo baleado pelo ladrão.

O crime aconteceu por volta das 17h50 do sábado, no estande de vendas da construtora Gafisa, que fica na alameda São Caetano.

Segundo a polícia, três criminosos invadiram o estabelecimento e renderam cinco pessoas, entre funcionários e clientes. Apenas um deles estava armado, segundo relatos de testemunhas à polícia.

Eles roubaram pertences e telefones celulares das vítimas e depois as trancaram em um banheiro do estande enquanto recolhiam computadores e acessórios de informática.

Uma advogada de 31 anos que estava em uma sala anexa, e por isso não foi rendida, afirmou ter visto o momento em que a vítima foi baleada.

Segundo ela, um diretor de vendas que trabalhava no local chegou no fim do assalto, quando os criminosos tentavam fugir correndo. Doniseti Aparecido Bissoli, 40 anos, agarrou o último ladrão pelas costas, tentando impedir sua fuga. Os dois então começaram a lutar e Bissoli tentou imobilizar o criminoso.

Porém, o assaltante conseguiu se desvencilhar do golpe e atirou quatro vezes contra a vítima. O diretor foi atingido com tiros no tórax, na mão esquerda e no pescoço. Os criminosos então fugiram correndo. A vítima chegou a ser socorrida no hospital Albert Sabin, mas morreu.

A Polícia Civil foi até o local do crime e encontrou apenas uma pista: um tênis abandonado pelos assaltantes na frente do estande.

A polícia fez perícia no local e está em busca de câmeras de segurança de edifícios e casas da região que possam ter registrado imagens dos criminosos. Um exame residuográfico foi feito também no corpo da vítima. A polícia investiga a possibilidade de ele ter usado uma arma.

A construtora Gafisa não foi localizada ontem para comentar o caso.

Colombianos são presos por tráfico no Brasil e Justiça confisca 2 aviões

A Justiça Federal de São Paulo condenou à prisão três colombianos por lavagem de dinheiro do narcotráfico e confiscou dois aviões turbo-hélices, que passam a ser patrimônio da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do governo do Mato Grosso do Sul. Os réus estão presos desde março, quando foi deflagrada a Operação Aquário, força-tarefa da Polícia Federal e da Procuradoria da República em São Paulo.

Foram condenados os colombianos Jorge Enrique Rincon Ordoñez, Javier Hernando Mantilla e Willian Encizo Suarez e o brasileiro Carlos José Luna dos Santos.

Ordoñez, que, segundo a denúncia, ficou preso na Colômbia de 1997 a 2005 por estelionato e falsidade documental, passou a atuar no Brasil no início de 2008. Com recursos de uma conta no México, comprou, por cerca de R$ 1,75 milhão, um avião turbo-hélice em Curitiba. O avião ficou registrado em nome do brasileiro Luna, que, para isso, recebeu US$ 10 mil. Para a PF, eram os primeiros passos na formação de uma empresa de fachada para mandar cocaína para Europa e EUA, por meio de Venezuela, Panamá e Burkina Faso, na África.

Na sentença, o juiz Fausto De Sanctis ressaltou trechos do depoimento do colombiano Suarez, que estava no Brasil havia cinco anos. Ele contou ter acompanhado viagens de Ordoñes e de Mantilla, quando teria ouvido referências ao transporte de "melcocha", o nome de um doce que, na gíria do narcotráfico, significaria cocaína. Ouvidos em depoimento na Justiça Federal, os quatro acusados negaram os crimes. Ordoñez e Mantilla pediram a improcedência da acusação feita pelo Ministério Público, que teria "se baseado em provas obtidas mediantes interceptações telefônicas ilegais".